segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

devaneios pós-meia noite

eu gosto das coisas simples. nada preenche o vazio deixado pelos pores do sol que não vejo, pelas meias noites que não completo, pelos fogos sem ano novo, pelos versos que não escrevo e pelos rostos que não desenho.

talvez por isso eu seja uma pessoa tão difícil de agradar. não tem fins de tarde no parque à venda nas padarias. só sonhos de creme. e eu quero sonhos de noites de verão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca