quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Clan(destino)s

para além dos trópicos
na geografia do nossos desejos
sem passaporte ou documentos
clandestinidade que cruza
as fronteiras dos sentidos
sinestesicamente

navegante dos mares de concreto
entre pacíficos e nem tanto
rios de asfalto e oceano atlântico
sinais e preferências pra quem tiver
dentro e fora das rotatórias
(pegadas da minha memória)

nos mapas e cartas
que o destino me escreve
e que eu nunca leio:
é que não existe GPS pra navegar nos mapas astrais
e nem estrada definida pra seguir o fado
sinalizado pelas estrelas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca