sexta-feira, 24 de junho de 2011

o médico e o monstro

tenho medo das minhas palavras, medo de que elas eventualmente se voltem contra mim como boa parte do que criei. tenho pavor da poesia que antes saia em cascata pelos cantos dos meus lábios, tenho pavor dos olhos que mergulham nos espelhos em busca do mundo tangível. tudo questão de referencial.

não posso confiar em mim mesma, já não sou quem eu fui há 1 segundo atrás. e isso é ótimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca