quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

uma carta pra você

um alívio pra mim.

"gosto do teu sorriso ainda, atemporal, sem destino
do teu andar de chuva, pingando aqui e acolá
gosto ainda, sem estações
dos gestos ingênuos e das utopias
das aulas chatas e da filosofia
da boa música em todo lugar:
beatles, rolling stones, musica popular.
gosto do teu sorriso ainda, das coisas etéreas
da lógica fraca que sigo
de implicar com seus amigos
gosto de você ainda, meu amor é hermético
gosto do teu sorriso ainda
meu amor se explica no materialismo dialético."

Um comentário:

  1. Lindo :O Vc... escreve com a alma... no fundo... e consegue juntar cada palavrinha e formar um contexto, uma idéia... transcrever um sentimento! Parabéns... amo seus escritos...

    ResponderExcluir

deixa tua marca