quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

os sintomas foram me preenchendo aos poucos, o coração batia descompassado, os olhos ficavam mais úmidos que o normal, a respiração ficava ofegante, um tremor subia das pernas para os braços passando pelo peito. senti que ia desfalecer, aos poucos, vendo tudo ao meu redor se desmanchar em câmera lenta do mesmo jeito que vi minhas certezas se despedaçarem um tempo atrás. as formigas escalavam meus braços, minhas pernas, meu rosto e adentravam meu corpo, fazendo meu estômago formigar. meu corpo se encolhia em medo, mas por dentro eu continuava de queixo erguido: o que eu sentia não tinha nenhuma razão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca