sexta-feira, 13 de agosto de 2010

estrelas

o sol se punha suave, as cores se misturavam de forma imperceptível: suavidade era a lei do universo. eu sabia que aquele era um momento único, que mesmo se o sol se pusesse da mesma forma, com as luzes na mesma intensidade, eu já não seria mais a mesma.o universo nao deixa nada a ser vivido, é tudo agora, no momento exato e nada além. despedidas suaves, saudades saudáveis. eu fiz um pedido pra primeira estrela da noite, eu pedi pra morrer.

mesmo as estrelas se apagavam no fim das contas. e o universo inteiro continuava a existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca