sábado, 19 de junho de 2010

epifanias

desceu ao fundo do poço em busca do tesouro
lambeu o chão imundo que tinha o mesmo sabor do teu beijo
dentro dos teus olhos mais perdidos que ela mesma
úmido, solitário e cheio de podridão
não se sabe ao certo se é o fundo do poço
ou teu coração
eis o pior e o pior de ti
a solidão e as tuas companhias
quem você foi e quem voce seria
teu espelho e teu retrato
não são nem mais dignos de estarem no seu quarto
não existe amor e nem respeito no fundo do poço
só auto-piedade e um medo louco
da solidão e do futuro
e por ter ficado em cima do muro
a ela restou cair com a primeira brisa
no fundo do teu poço
que hoje sabe-se que é um esgoto
não há moedas de desejos e nem tesouro...
foi tudo pura perda de tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca