sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

diferente

o álcool percorreu o mesmo caminho, mas agora seu destino era outro: a grama da entrada do prédio em que ela morava. ela sorriu. adeus, ano velho. a boca continuou seca, seus olhos também. o telefone tocou e ela lembrou que depois da estiagem sempre vinham os ipês amarelos e a primavera - não que o inverno não deixasse saudade, mas as cores primárias sempre lhe chamaram muito mais atenção.

"this is the springtime of my loving, the second season i'm to know, you're the sunlight in my growing... but i know that i love you so"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca