quinta-feira, 17 de setembro de 2009

surviving swine flu in style


era um daqueles dias que começavam às 13, clássico portenho. acordar falando inglês, almoço de milanesa com papas fritas, passeio pela florida, jantar no mc donalds, festa no clan e um after que era assunto do dia inteiro seguinte. é buenos aires, meu bem.

lembrei de como antes de colocar o pé no mundo todas as circunstâncias nos afastavam daquela cidade, o protótipo de europa latino com pitadinhas de ny city, assim, em inglês mesmo. e como depois de estar na estrada todos os caminhos nos levaram para lá. e em como a cidade chorou no dia em que saímos de lá, um tanto fugidas. aquele estilo de vida tava matando a gente. a tal pandemia de gripe porcina era tudo uma falácia, voltei mais saudável que quando fui. e vim ficar doente em casa.

a história de uma dúzia de pessoas passou diante dos nossos olhos, frações de férias, de abandonos de casa, de cursos de espanhol, de sabática, de realização de algum sonho bizarro. de alguma forma todos os dias estávamos indo embora, mas acabávamos sempre permanecendo: festa, festa, festa, gente, gente, gente.

a cidade dorme, ao contrário de são paulo... só que depois das 9 da manhã.

um dos caras que conheci por lá anunciou a volta: i'm back in buenos aires, bitch! e isso me trouxe lembranças de que eu preciso voltar a brasília mesmo já estando aqui.



e que nem eu me aguento mais falando de lá.

2 comentários:

deixa tua marca