sexta-feira, 4 de setembro de 2009

chuvas de setembro em brasília


há quem chore se debulhando em lágrimas
aqueles que se desmancham em soluços
e os outros que choram calados
há ainda quem chore sem água
quem chore sozinho e quem chore acompanhado
tem também aqueles que choram felicidade
os que choram amor e os que choram saudade
mas há ainda um outro tipo
que se derrama em palavras na falta daquele ombro amigo.
e sim, mais uma longa e insône noite em casa. obrigada, brasília.

Um comentário:

deixa tua marca