quarta-feira, 19 de agosto de 2009

vinhos e levianos


e ao te ver outra vez em tempos eu soube que seja lá o que tenha ocorrido entre nós - há quem chame de amor, eu chamo de essa coisa aí - sei lá, percebi que o amor era como uma daquelas garrafas de vinho caríssimas que a gente guarda em um lugar bem alto pra uma ocasião muito especial e, no fim, de tanto guardar, alguém acaba passando rápido demais, com muita sede ao pote e acaba derrubando a garrafa - acho que vale o mesmo pra virgindade. e fica aquela sujeira toda, misto de rubro e vidros onde gente imprudente e leviana como eu, que adora andar descalça, acaba se machucando mais ainda.
ma a gente sempre pode comprar um vinho novo e esvaziar a garrafa antes que alguém a derrube.

4 comentários:

  1. Pode e deve comprar um vinho novo!

    ResponderExcluir
  2. Mas, e daí?

    E depois que a garrafa acaba?

    ResponderExcluir
  3. tá todo mundo bebado demais pra lembrar de alguma coisa :) e sempre se quer mais e mais bebida!

    ResponderExcluir

deixa tua marca