sábado, 22 de agosto de 2009

fora do jogo


posso viver então eternamente na sombra do passado, na sombra do teu amor, com os pés sempre úmidos no leite derramado sem unca tê-lo levado ao copo.

seria então um lamento, ainda assim uma glória: compreender que tudo o que está suspenso ainda está sujeito às leis da gravidade...

e nesse instante é que opta-se pelo cartão vermelho, definitivo (ao invés de mais um sorriso e cartãozinho amarelos).
porque quem dá as cartas e os cartões agora sou eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca