sexta-feira, 28 de agosto de 2009

café da manhã

depois do verão mais seco, aquele que não me deixou nem folhas para o outono derrubar, e do inverno mais quente dos últimos anos - talvez para esquentar a frieza de ser - me encontrei sem estação, sem terminal, sem ter absolutamente para quem retornar ao por-do-sol.

pensei no passado como se fosse uma roupa de baixo: a gente mostra pra quem quiser, sendo íntimo ou não, sério ou casual. tem gente que não gosta de usar mas acha higiênico. tem gente que usa como justificativa, tem gente que compra um novo. o passado como justificativa pra tudo, como explicação pra tudo. freud disse. ele bebeu do meu riso mais amargo: o passado e as roupas de baixo pra mim são só mais uma mazela da sociedade ocidental...

ele não me ouviu. voltei pro meu café requentado com pizza dormida às 8 da manhã esperando uma ligação e com uma música na cabeça: o futuro realmente é meu... e seu. mas certamente, como eu não enchia meu peito de orgulho há muito tempo pra dizer, esse era meu estilo de vida.

3 comentários:

  1. pizza no café e espera de ligação...não deu indigestão não?

    ResponderExcluir
  2. nada... era a ligação de qualquer lugar do mundo :) de qualquer pessoa. servia ate engano ^^

    ResponderExcluir

deixa tua marca