domingo, 23 de agosto de 2009

amor porteño


"um inquietante olhar de amor portenho
cálido e cruel
não posso crer que passou
que o mistério sensual de teu riso se apagou

brindo por essa ilusão de amor portenho
louco punhal
doce e fatal
a nostalgia de um tempo, pedaço de nós dois
e eu que pensava que não me importava
que uma carícia podia borrar a cor da minha cidade

o código oculto nesse olhar
é como um sinal
e não posso escapar
um desejo sutil que tremendo vem me buscar"

2 comentários:

deixa tua marca