domingo, 19 de abril de 2009

rascunho de dois




as palavras, ah, minhas palavras
tão possessivas que já sou delas
-e não elas minhas-
na primeira vez é uma virgula
na segunda reticencias
na terceira é borracha

não te viro a página na cara
que se um vento passa
vai que a pagina volta?
(nem vem, meu bem
nem vem que não tem)
na minha cama as palavrinhas
ficavam pulando a noite inteira
'_________, sua cretina!'
mas elas estavam lá
e eu amava cada uma delas
até as conjunções adversativas, ah!

acho que cresci, meu amigo
prefiro uma vida sem palavras de amor
e cheinha de amores sem palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca