segunda-feira, 13 de abril de 2009

clima


vi a ingenuidade no seu rosto me convidar pra um mergulho nos olhos castanho claro e minha desconfiança caminhar devagarinho pelas bordas contemplando o fundo. a resposta atingiu minha cabeça como um tiro certeiro, reduzindo a pó os últimos pedaços do meu orgulho: a iluminação de fim de tarde desenhando as formas do seu rosto, um vento que não existia em nenhum outro lugar se não ali entre nós dois. conclui que minha vida amorosa imitava o clima temperamental da cidade de brasília, que quando seca, seca mesmo e que quando molha, inunda.

e eu tinha um milhão de possibilidades, combinações. pequenos, grandes, conhecidos, desconhecidos. eu tinha um milhão de escolhas, mas só precisava de uma mudança. e era você, minha fonte alternativa de energia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca