sexta-feira, 20 de março de 2009

memorias 1

de repente acho que me apaixonei por alguma coisa no ar, o perfume dele em forma de ilusão de óptica, o gostinho de álcool que eu pegava na atmosfera, as milhares de coisas que eu tinha de fazer, os trezentos pedaços do meu coração bateram todos de uma vez como se fossem um, mesmo que estivessem todos espalhados em galáxias distantes. eu acho que me apaixonei de novo, mas foi só por 30 minutos... me apaixonei por um desconhecido que eu teria de ver pelos próximos 3 anos da minha vida, tão estranho, tão selvagem, tão tangível!

mas ele era gay.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca