segunda-feira, 9 de março de 2009

amor aos 14 e pra sempre

ou enquanto durar o verão.


enquanto passeio na infinita beleza do teu rosto
pulando de sarda em sarda
descansando em cada sorriso
acordando em cada insônia
enquanto mergulho no céu refletido nos seus olhos
pra buscar algum tesouro perdido
ou apenas pra me afogar um pouco mais
deve haver algo de místico em (te) amar, fato
concluo que seus cigarros me esfriam a cabeça
que suas poucas palavras me completam
que seus silencios me respondem
e que voce é um homem de gelo

mas é só assim que me esquenta a alma todinha
e faz um ano inteiro ser verão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca