terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

olhei naqueles velhos conhecidos olhos, eu devia estar quase dormindo, quase acordando ali. tentei falar e nenhuma palavra me socorreu. ele segurou meu rosto, senti que não ia cair, senti que nem estava por ali. senti uma coisa estranha que sequer sabia nomear.

'pode falar.' ele sorriu gentilmente, perto demais. nao que isso me incomodasse.

'obrigada pelas memorias, são todas tão bonitas e coloridas... quero fazer uma caixinha bem bonita para colocar todas elas juntinhas sem deixá-las escapar nunca! obrigada!' eu disse me sentindo entorpecida, estava voando, nada me tocava. 'eu me sitno estranha... eu nao quero ficar feliz, mas eu estou... e...' comecei a rir, sem conseguir falar mais nada. ele sorriu e se moveu, parecia estar mexendo nos meus cabelos. 'acho que eu cresci!'

e algo me despertou. eu estava sonhando, mas ainda estava feliz com as minhas memorias. e isso me dava medo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca