domingo, 8 de fevereiro de 2009

carnavais

I Remember You, Skid Row.



'hey sugar, sábado à noite e eu em casa. e voce na rua, haha. lembrei de voce... nós vamos dominar o mundo!!!! ataque das jujubas psicóticas! :D' depois da saudação ela não leu mais nada. era assim que ele a chamava, sugar. ela insistiu em ficar ali parada, relendo os recados que ele um dia escrevera para ela.


'será que ele ainda lembra dessas coisas?' ela refletiu coçando o queixo. 'acho que não. nem eu devia. mas eu lembro eventualmente, a bênção e a maldição de uma boa memória.' ela fechou a página e descobriu que ainda tinha uma foto dos dois, a foto que o fizera achar que ela não gostava dele. ela analisou cada minúcia daquela imagem, suas expressões, a cor do próprio cabelo, a roupa que usava aquele dia, a blusa preferida dele que guardava sempre um pouco do cheiro dela. detalhes.


pensou em quantos segredos estava mantendo, em quanta coisa desnecessária mantinha guardada. talvez se ela colocasse pra fora ela estaria livre. ou talvez presa para sempre. lembrou daquela festa estranha com gente esquisita. 'ei, voce tem uma marca na unha! ah, mentiroso!!' ela acusou, apontando para a marca branca na unha roída dele. 'ou entao eu vou ganhar um presente, não? acho que vou ganhar um amor...' ele falou olhando para a unha e depois para ela. ela não entendeu, mas ele estava certo.


ela sentiu uma pressão no peito, o ar pesando, algo caindo sobre seus ombros quando a lembrança se desfez na sua cabeça inundando-a de nostalgia. sentiu urgência de dizer algo que ela não sabia o que era. lembrou que nunca disse a ele que gostava dele. nem a ele e nem a ninguém. e pensou que talvez gostasse dele, mas agora era tarde demais. milhares de lembranças a bombardearam em segundos abrindo um grande buraco em seu coração miudo, escondidinho.


'eu gosto de você.' ela deixou escapar e sentiu alívio. mas agora já era tarde demais. a festa já tinha acabado há 1 ano.

Um comentário:

  1. interessante!agora estou aqui me perguntando se certas palavras tem prazo de validade...às vezes acho que mesmo que tenha vale a pena falar!o alívio de falar pode superar o que vem depois do desabafo...

    ResponderExcluir

deixa tua marca