quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

360 graus


ela sentou naquelas cadeirinhas velhas conhecidas de outros tempos, esperando alguém que ela nem sabia que estava por ali. enquanto isso brincava com as pontas do cabelo de várias cores, de todos os tamanhos, pensou que já não era nem sombra da garota que tinha sido mas que não podia fazer nada - estava com uma preguiça colossal.

'ahhh, mas eu vou ter que...' ela parecia conversar com as mechas de cabelo.

'ei, eu conheço voce!' ele parou em frente a ela, segurava uma apostila na mão e na outra um jaleco. acumulou tudo em uma só e sentou na cadeira vizinha a ela.

ela se sentiu constrangida, afinal de contas, estava conversando com o cabelo. que patético (apesar de ter pensado que seria mais patetico se o cabelo tivesse respondido...). 'ahhn... sim, sim!'

'engraçado, a getne sempre se encontra. será que existe um universo paralelo em que só existe a gente?' ele riu derrubando os livros. 'voce cresceu, né?'

ela riu sem graça, ainda estava constrangida. lembrou da primeira vez que eles se viram, ela com os enormes cabelos castanho escuro, as roupas de menino, as frases desconexas, as bolhas de sabão, as jujubas. 'é...'

'bom, eu tô meio atrasado... mas não precisa marcar, a gente se vê mesmo assim!' ele acenou indo embora

'ei!' ela o chamou antes que ele entrasse na sala. ele se virou, rápido demais, deixando-a sem reação por segundos gigantescos. 'errrr... sabe, eu sempre achei que o mundo dava meias-voltas, mas voce me faz pensar que não!'

ele riu mais. '360 graus são pouco pra gente.' e entrou na sala.

'é o suficiente pra me deixar tonta...'

Um comentário:

deixa tua marca