sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

sing with me, single ladies.


engraçado, eu me acostumei com a tristeza. não, não a tristeza. com a melancolia. sabe, ela é a única amante que ama realmente todos os homens com quem está ao mesmo tempo, sem medidas, sem restrições, sem inibição. ela nunca me largou sem aviso. eu queria ser uma tristeza dessas bem grandes, dessas bem fatais, dessas que é lembrada no leito de morte. eu queria ser uma melancolia. eu entao eu cantaria pros meus amados o caminho, daria um alento de precaução, seria uma desculpa. uma das boas. daquelas que justifica um trabalho mal feito, daquelas que é digna de perdão, daquelas que dá pena.


ah, eu queria ser uma tristeza. e entao em inglês eu seria um blues.

8 comentários:

  1. Nunca havia pensado a tristeza sob esta perspectiva.... é uma boa maneira de enxergá-la... gosto de jujubas... sempre as compro nos ônibus ou na rodoviária ou comprava... vc é mais uma perdida em Brasília? Na cloaca? Sempre pensa num plano mirabolante pra escapar daqui ou gosto deste lugar?
    bom encontrá-la. Blogs de Brasília são raros...

    ResponderExcluir
  2. Acho que eu seria um rock. uaehuae
    Não um Heavy Metal, nem calmo demais.
    Mas suficiente pra agradar todos os ouvidos...
    Bacana o blog.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. aha
    sua linda. queria ser um blues tb

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. não tou no rio. no rio ta o gabriel, meu guri. ele mora lá. é assim, outro dia ele me ligou (do orelhão) dae tva uma chuuuuva! tadinho que dó! a-ha. isso. tdo qse sempre com um pouco de gabriel no q eu escrevo...(não capachismo... mas ele é uma presença e uma influência até... isso)

    sobre nós: eu também tenho mto medos dos nós. nunca sei de nada... sempre tenho um certo pessimismo. ta, é bom um pouco pq eu acho ironia uma coisa legal, mas talvez seja de ter cuidado com, sabe? uma coisa q eu acho q as vezes a gte perde mto por se preservar... por vergonha de ser ridiculo e de se expor... talvez o problema seja o medo... dae talvez é bom qdo a gte fica jovem (o contrário de ficar velho) e vai ganhando confiança q talvez como diz meu amigo leandro: um dia a gte morre no outro nasce de novo. é um processo, espero.
    =)
    =*

    ResponderExcluir
  6. pensei numa coisa
    não sei se existem relacionamentos de verdade... isso é invenção das novelas talvez... essa coisa realista... q tdo é sempre constante lindo e neguim casa no final e não no começo... isso.

    ResponderExcluir
  7. Eu seria um jazz.Muito bom o texto.

    Adoro o seu blog, leio com frequência.

    ResponderExcluir

deixa tua marca