quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

ano novo.


sem atravessar nenhuma porta ele foi
deixou uma blusa, deixou solidão
deixou uma insõnia insaciável
mas deixou o número do telefone
junto com um punhado de temores
-ah, e tambem me deixou.
sem atravessar nenhuma porta ele voltou
trouxe um beijo, trouxe um abraço
trouxe uma saudade insaciável
mas deixou de fora a censura
junto com suas táticas de tortura
-ah, e me trouxe de volta à vida.
obrigada por ser voce, porque só assim eu poderia te amar como amo.

Um comentário:

deixa tua marca