sábado, 8 de novembro de 2008

chega!


chega uma hora em que eu não agüento mais e eu venho me refugiar nas palavras brancas em um fundo preto, exatamente como eu devo ser lida.
chega uma hora em que a amizade não é desculpa, a inveja não resulta e a frustação é só.
chega de textos mal formatados, irrelatos científicos, observações contrversas e invenções sem referência.
chega de incompetência, de descuido, de irresponsabilidade.
chega de tristeza e chega de saudade.
chega de música estranha e de lamentação.

chega mais perto e segura a minha mão...

sobre alguém que tem sentido muita saudade nos últimos meses. e vai continuar sentindo pelo visto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca