segunda-feira, 27 de outubro de 2008

bola 8 na caçapa.




Mensagem recebida. Abrir.
ela: oi, vamo se ver hoje? saio às 4.
ele: tudo bem. na sinuca?
ela: uhum! 4 e meia devo chegar.
ele: voce vai chegar e vai perder. hahaha.
O ônibus está lá. ela o vê sentado em um meio-fio contemplando a espera que ela lhe faz desfrutar. são 5 horas e ela sabe que se atrasou mais uma vez. e que ele esperou sem reclamar mais uma vez. ela atravessa a rua olhando para os lados, fingindo que não o vê ali, esperando.
'oi!' ele se levanta e se apressa para abraçá-la. 'vamos jogar?'
'sempre.'
***
Mensagem recebida. Abrir.
ela: tô oficialmente de férias! comemoração?
ele: sinuca?
ela: ok, meio-dia tô chegando.
ele: e o almoço? não pode ser ás 13?
ela: ok, eu vou a pé que demora mais... tá? me avisa quando chegar lá.
ele:uhum.
13 e 30. ela se atrasou de novo. e pensa em uma desculpa. e compra duas desculpas.
'oi!' ele abre os braços.
'fecha os olhos!! estende as mãos!!!' ela faz surpresa.
'hm, presente!!!' ele agora está exatamente como ela pedira. sente algo tocar-lhe as palmas da mão e abre os olhos. 'isqueiros! não acredito!' e a abraça como se tivesse ganho o melhor presente do mundo.
'sabe, odeio que voce fume. mas sei lá, são isqueiros coloridos... até eu teria um desses!' ela argumentava sem jeito.
'ah, voce me conhece como ninguem nunca conheceu! voce sabe o cigarro que eu fumo, sabe a cerveja que eu gosto e ainda me dá fogo. eu vou casar com voce!' ele agora admirava os isqueirinhos coloridos e translúcidos.
ela nao entendia porque ela tinah feito aquilo, mas entendia que faltava apenas um dia para ele ir embora por um mês. um longo mês.
sobre uma noiva que nunca teve anel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca