segunda-feira, 15 de setembro de 2008

semanas.

'que tempo insaciável' ela agora pensava. não havia mais tanta conversa, apenas ela e eles dois ali, sentados no lugar deserto, o dia indo embora e eles ficando, sempre. a lua cheia tentava iluminar aquela escuridão. o mais novo ensaiava um sono no banco ao lado, o outro insinuava um descanso e ela... ah, ela apenas cuidava daquilo tudo que a rodeava. insaciável como tempo.


os comentários eram de que eles estavam assim, juntos demais. pra ela era simples, pra eles mais ainda. era algo que não sabia nomear, algo inominável, mas certamente sentível. até demais. e enquanto acariciava o que estava a seu lado, guardava vigília silenciosa sob o sono do outro, que parecia realmente cansado. aquela semana tinha sido dura demais com eles dois. e o terceiro talvez se aproveitasse da boa vontade da primeira.


ela começava a ver pontos que nunca tinha visto antes, nuances diferentes, ângulos diferentes que somavam sempre 180°: entre dois extremos, o que antes era uma reta - a ligação entre dois pontos - agora se tornara um triângulo. fixo, rígido... mas sobretudo bonito.
'entao vamos tomar um drink, apagar as luzes e fazer um som.'
'vamos.'
revelações geométricas empíricas e teóricas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca