sexta-feira, 5 de setembro de 2008

quiromancia


era tarde, eles já estavam juntos há tempos. e ela continuava falando, mesmo que baixinho e bem próxima a ele, para não atrapalhar os outros que estavam na sala.

'olha, vou te ensinar uma coisa... muito útil.'

'?' ele olhou para ela, que olhava para as suas mãos. ela sempre gostou de mãos, eram partes do corpo que lhe despertavam curiosidade... o formato engraçado, os dedos que queriam ser independentes, as unhas, os anéis... achava tudo muito fantástico.

'me dá sua mão aqui' e apontava para as mãos dele, que apenas obedecia. 'nossa, voce tem mãos de gente nova...' ela agora falava mais baixinho, segurando a mão direita dele.

ele continuava sem entender. eles ali, olhando pra mãos.

enquanto isso ela realizava uma delicada operação de unir as duas mãos, colocando a dele lado a lado com a dela até que as linhas se juntassem, uma dando continuidade a outra.

'tá vendo isso?' e passava levemente o dedo indicador apontando a junção das duas linhas que, mesmo sendo de mãos de pessoas totalmente diferentes se uniam e davam continuidade uma a outra.

'uhum.' ele olhou atentamente a junção...

'isso prova que as nossas vidas se completam' e ela continuava percorrendo o caminho feito pelas linhas.

'é mesmo...' ele agora parecia instigado... não é que ela tinha razão? e como sempre, coçava a barba em busca de uma razão para isso.

ela parecia satisfeita, era um fato muito curioso.

'mas...essa nem é a linha da vida...' ele agora começava a encontrar uma resposta.

'droga... mas pra quem não conhece quiromancia é uma boa cantada...'

'é mesmo...!' ele concordava com ela.

um silêncio agora os separava, mas as mãos permaneciam unidas.

'hm...' ela articulava algo. 'pra que servem as linhas das mãos?' ela devia perguntar a si mesma, mas acabou pensando alto.

'oras, pra ler o futuro!' e ele respondeu simplesmente, sem imaginar que aquilo era a maior verdade que ela já ouvira: de um jeito ou de outro, o futuro estava em suas mãos...

diálogos entre pessoas entediadas em local de trabalho .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca