sexta-feira, 12 de setembro de 2008

photographs.


' e não sei como, parece um jogo estranho demais: sabe, quanto menos obrigaçoes tenho, menos me dedico a cada uma delas e menos me dedico a mim mesma. e fico em uma correria infindável... e entao me perguntei: oras, a que estou me dedicando? começo a acreditar que estou trabalhando arduamente na arte de me suicidar aos poucquinhos, começo a acreditar que viver é um suicídio, eu, pelo menos, me mato um pouco cada dia, cada dia. porque acredito que no instante em que se nasce, se começa a morrer.'
'lá vem voce falando essas coisas macabras...'
'se for assim, a verdade é macabra. essa é a unica coisa que sei desde que nasci: eu vou morrer. voce sabe algo alem disso?'
'...'
'eu vago pelo mundo, pela vida. e voce? por acaso sabe de onde veio e pra onde vai? e por onde vai? não, não sabe.'
metafisicamente falando de vida.

Um comentário:

deixa tua marca