sexta-feira, 29 de agosto de 2008

a raiva.


'o amor, a paixão, a determinação dão vida às pessoas. parece inclusive que a vida de muitas pessoas giram ao redor disso e elas não vêem nada mais. parece que não têm visão periférica.' alguém disse no anfiteatro.

'que idiota...' outra pessoa resmungou baixinho no ouvido do colega ao lado, que parecia tão entediado quanto o primeiro.

'ah, eu acho que é o amor que move as pessoas. e só.' uma menina disse, parecendo fantasiar contos de fada.

'quanta abobrinha,... não acredito que eu acordei cedo e não estou matando aula pra ouvir essas abobrinahs sobre o amor universal.' uma garota que parecia muito irritada com toda essa conversa resmungava pra si mesma. 'saco!'

a professora interveio.

'a raiva move o homem.'

ao soar dessas palavras a garota levantou a cabeça e olhou para a professora com mais atenção, como nunca tinha feito antes. ela era a unica que parecia entender o que ela queria dizer. e era assim que a professora pretendia conduzir o curso: provocando raiva.

a raiva realmente a levara até muitos lugares. mas será que a raiva também era uma boa bússola?

aulas e devaneios do 2º semestre de psicologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca