quarta-feira, 20 de agosto de 2008

ah se essa blusa falasse.




P.: 'nossa, eu tinha medo de você... você parecia tão má com aquela sua blusa do led zeppelin'

F.: 'mas...'

P.: 'e eu lembro também que voce tinha aquele cabelo que fazia voce parecer tão... selvagem. sei lá.'

(e os dois olharam o sol das 4 horas ao céu do parque da cidade)

F.: 'eu também te achei mauzão... mesmo sem blusa do led'

***

'eu pensei: nossa, uma caloura que tem bom gosto... que coisa.' ele continuou.

'é, eu lembro de voce parado na minha frente dizendo isso...' ela respondeu sem desdém.

'mas sempre te achei mala.' ele disse quase sem dizer, como quem faz uma brincadeira que não quer se divertir.

'é, mesmo com a blusa do led' ela arrematou.

***

'voce me lembra uma amiga minha...' ele quebrou o silencio.

'?' ela olhou pra ele admirada.

'é... tocando violão, andando com os caras... com essa blusa do led zeppelin...' ele explicou.

'ah...legal' ela abaixou a cabeça, talvez porque não soubesse o que dizer. 'e o que aconteceu com ela?'

'hm... não sei... deve estar por aí. com a blusa do led zeppelin.'

'é... parece bom pra mim.' ela concluiu sem nenhuma esperança.

... parece bom pra mim.

diálogos de gramado de parque da cidade entre a lantejoula e a jujuba; diálogos eternos entre a mauzona e o bonzinho e diálogos inacabados entre a lei e a inocente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixa tua marca